Angiologia e Cirurgia Vascular

Aneurisma de aorta abdominal

O QUE É?

Aneurismas arteriais são caracterizados pela dilatação ou expansão de uma artéria, devido ao enfraquecimento da parede dessa artéria. O local mais comum de aneurisma aórtico é na aorta abdominal. No entanto, pode ocorrer dilatação na aorta torácica e nas artérias ilíacas.

A aorta é a principal artéria responsável por levar sangue aos órgãos do corpo, como os rins, o intestino e os membros inferiores. A dilatação do Aneurisma é progressiva, e quando o diâmetro passa de 4,5-5 cm o risco de ruptura torna-se muito significativo.

Todas as artérias do corpo podem desenvolver aneurisma. Quando um aneurisma de aorta se rompe, ocorre um extravasamento de sangue no abdômen e hemorragia grave. Na maioria das vezes, isso impossibilita o tratamento antes da chegada a um hospital. O Aneurisma roto é fatal em cerca de 90% dos casos. O tratamento do aneurisma deve ser precoce para evitar a ruptura.

CAUSAS:

A idade é fator importante para o desenvolvimento de aneurismas, tanto em homens como em mulheres. O colesterol elevado, a pressão alta e doenças pulmonares também são fatores associados. Apesar de não haver, até o momento, uma definição de alteração genética específica, a história familiar é muitas vezes positiva.

SINTOMAS:

A grande maioria dos pacientes não apresenta qualquer sintoma. Às vezes, os pacientes referem-se a um aumento na pulsação abdominal (Coração no Abdômen). O diagnóstico geralmente é incidental com exames de rotina. Em alguns casos, o paciente pode apresentar dor abdominal, mas geralmente os sintomas estão relacionados com um risco muito maior de ruptura.

Apesar de pouco frequentes, também podem ser encontrados, como sintomas de compressão local nos membros inferiores (de estruturas nervosas e venosas). A ocorrência de sintomas está relacionada com o tamanho desses aneurismas (diâmetro), particularmente no aneurisma poplíteo (atrás do joelho), uma vez que aneurismas maiores  apresentam maior chance de possuir trombos em seu interior. Aneurismas de artéria poplítea com mais de 2cm de diâmetro necessitam de intervenção cirúrgica.

DIAGNÓSTICO:

O principal método diagnóstico é por ultrassonografia ou tomografia. Caso o paciente apresente um diagnóstico de aneurisma, ele deve procurar um cirurgião vascular para indicar o melhor exame para o estudo adequado do caso e programação cirúrgica.

TRATAMENTO ENDOVASCULAR:

O tratamento endovascular é uma técnica moderna, minimamente invasiva, na qual uma endoprótese é introduzida por um pequeno corte na virilha. A recuperação é mais breve, com apenas 1 – 2 dias em UTI, e um retorno precoce às atividades laborais. Porém, o paciente necessita de uma maior vigilância no pós-operatório.